Supostos fósseis são apresentados como “alienígenas” no México

Jaime Maussan, ufólogo que participou da audiência na Câmara dos Deputados, disse que os corpos têm mais de 1.000 anos e DNA desconhecido

Corpo mumificado teria sido encontrado em Cusco, Peru

Copyright
Reprodução / YouTube / Congresso do México – 12.set.2023





Na 3ª feira (12.set.2023), durante uma reunião pública na Câmara dos Deputados do México sobre a Regulação de Fenômenos Aéreos Não Identificados, foram exibidos o que seriam corpos mumificados que o ufólogo e jornalista Jaime Maussan afirmou não terem relação com a “evolução terrestre”.

Segundo Maussan, os corpos de cerca de 60 cm têm mais de 1.000 anos. Ele afirma que as datações de carbono foram feitas pela Universidade Nacional Autônoma do México. Ainda de acordo com Maussan, 30% de composição genética do material seria de origem “desconhecida”.

“Esses espécimes não fazem parte da nossa evolução terrestre […] Não são seres que foram encontrados depois de destroços de um ovni (objeto voador não identificado). Eles foram encontrados em minas de diatomáceas [algas] e mais tarde foram fossilizados”, disse o ufólogo.

“Se são alienígenas ou não, não sabemos, mas eram inteligentes e viviam conosco. Eles deveriam reescrever a história. Não estamos sozinhos neste vasto universo, devemos abraçar esta realidade”, afirmou.

Maussan estava acompanhado na sessão pelo ex-piloto norte-americano Ryan Graves e por Avi Loeb, professor de astrofísica da Universidade de Harvard. Em julho deste ano, Graves também testemunhou em uma audiência no Congresso dos EUA sobre a ameaça de fenômenos aéreos não identificados.

Graves declarou ter presenciado fenômenos aéreos não identificados na costa leste dos Estados Unidos “todos os dias por pelo menos alguns anos” e que o “céu está cheio de ovnis”. Na mesma audiência em julho, o ex-oficial de inteligência da Força Aérea dos Estados Unidos David Grusch declarou que o governo norte-americano mantém ovnis de origem alienígena ou desconhecida e que material “não humano” foi recolhido.

Assista (48min39s):

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *